terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Em Busca da Terra do Nunca

Nome Original: Finding Neverland
Diretor: Marc Foster
Ano: 2004
País: EUA e Inglaterra
Elenco: Johnny Depp, Kate Winslet, Dustin Hoffman, Julie Christie, Radha Mitchell e Freddie Highmore.
Prêmios: Oscar de Melhor Trilha Sonora.
Em Busca da Terra do Nunca (2004) on IMDb


Um conto de fadas é feito mistérios, magias, musica, criatividade e de um bom contador de histórias. Viver num mundo do faz de conta é um modo de aliviar as dores do mundo que teimam em pressionar nossos ombros, jogando-nos contra o chão. A vida já nos é muito dolorida para vivermos apenas no mundo real. Só é possível aliviar tudo isso, com uma boa dose de felicidade. Que nos embriaguemos com tal pó mágico e que a Terra do Nunca seja o verdadeiro Paraíso.

A biografia do autor teatral Sir James Matthew Barrie pode ser considerada uma fábula. Uma linda história sobre deixar o pensamento aberto e ativado para vermos o que é invisível e entender o que é inexistente. Um exímio contador de histórias em crise, encontra na família Davies sua inspiração. Com a viuva Sylvia e seus filhos se liberta da vida monótona, sem alegria e anti-inspiradora. Encontra a inspiração que parecia morta e que trazia desconfiança sobre seu trabalho. Vivendo essa nova realidade, James entra num novo mundo, deixando os aspectos terrenos no passado e criando novas perspectivas e criando uma realidade paralela. Porém, enquanto o ceticismo do pequeno Peter ainda persistiu, não houve magia e libertação. Os Meninos Perdidos da Terra do Nunca só existe quando todos estão no mesmo barco. Só assim misturariam índios, jacarés, fadas, piratas e tudo que cabe na mente pura dos pequenos. Só assim Peter Pan nasce.



A história vai além do modo de criação da famosa peça do Sir Barrie. Vai muito além de um filme infantil contando a história de Peter Pan. Conta a história da transformação, da mudança, do real ao imaginário. E o grande trunfo é exatamente os problemas e dificuldades que nos trazem para o chão e nos fazem refletir sobre os problemas do mundo e os problemas que criamos para as nossas vidas. Tudo é lindo quando acreditamos que é. Todos podemos ter a vida perfeita, é só querermos e acreditarmos. Mesmo quando a mais adversa das notícias ocorre, devemos acreditar... em tudo que quisermos.

O suiço Marc Foster mostra-se um diretor muito eclético. Migra de filmes de gêneros totalmente diferentes, com propostas dúbias, mas sempre realiza com muita força. Após o polêmico e estraçalhador “A Última Ceia” dirige essa linda história do criador de Peter Pan. Também é de Foster “Mais Estranho que a Ficção”, “O Caçador de Pipas” e “Quantum of Solace”. Como disse, tem um leque de diversos trunfos em suas mãos, que não ficam no senso comum. Sua maior virtude está na ousadia e da força que dá aos personagens, por vezes, sobrepondo seu próprio trabalho. Aqui ele trabalha com um elenco consagrado, liderados por Johnny Depp que apesar da veia mística e excêntrica, está ótimamente normal nesse filme. Com ar humano e porte inglês, vive com maestria, em um de seus melhores trabalhos, o criador da famosa peça, sobrepondo a grande Kate Winslet. Outros nomes de peso do elenco são: Dustin Hoffman, Julie Christie, Radha Mitchell e o próspero Freddie Highmore, que vive Peter. Destaque à linda trilha que invade e marca na nossa mente. Apesar da temática infantil, é um filme que todos devem ver e repensar o sentido da atitudo de acreditar.


Vitor Stefano
Sessões

4 comentários:

  1. Folme triste e bonitinho. Daquela ternura que arranca sorrisos chorosos. Imperdível!

    Leandro Antonio
    Sessões

    ResponderExcluir
  2. Folme foi de lascar. Entenda FILME! HAHAHAH!

    ResponderExcluir
  3. Eu vi esse filme faz um tempão, mas ainda lembro, é lindo demais!!!!!! *-*

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...