sexta-feira, 27 de março de 2009

Filmes Latinos

Pensem assim:
Uma Família Rodante, que sai por aí.
No caminho encontra um grande idealista numa Motocicleta. "Que coragem", dizem.
Lembram-se de Che. Um Passado que jamais esquecerão...
Na longa estrada deparam-se com um belo casamento. É do Filho da Noiva. Comovem-se. Percebem que cada um ali é importante.
Travam seus Amores Brutos como um Cachorro faz.
Até chegam a se insultar: "... E sua mãe tove Rambém".
Roubam selos de Rainhas. Rezam, confessam-se. Para o perdão, 9 "Maria Cheia de Graça...".
E percebem que são abençoados, salpicados de ouro, à la Frida Kahlo.
O importante é a paixão.
Só sobra tempo para uma parada. Queimam toda Plata e uma ultima foto: "Un, dos, tres, Whiskyyy!!!"...
E melhor do que voltar para o bom e velho lar latino americano só Morango & Chocolate!
Vote no seu filme preferido e o vencedor será comentado pelos membros do Sessões.
Abaixo estão os posteres originais dos eleitos.

Clique aqui e veja a votação individual dos membros do Sessões para a escolha do Melhor Filme Latino Americano.

Por motivos ufanistas deixamos os filmes Brasileiros de fora. Para ver a lista do Cinema Nacional, clique aqui.


Amores Brutos - Alejandro González Iñarritu
Diários de Motocicleta - Walter Salles
E Sua Mãe Também - Alfonso Cuarón
Família Rodante - Pablo Trapero

Frida - Julie Taymor
Morango e Chocolate - Tomás Gutierrez Alea
Maria Cheia de Graça - Joshua Marston

Nove Rainhas - Fabián Bielinsky
O Filho da Noiva - Juan José Campanella

O Cachorro - Carlos Sorin

O Passado - Hector Babenco

Plata Quemada -  Marcelo Piñeyro

Whisky - Juan Pablo Rebella e Pablo Stoll


Qual é o melhor filme latino-americano? Continue votando! Para saber como está a votação, clique aqui! Caso não concorde com nenhum desses, escreva no comentário e deixe sua opinião.



Equipe do Sessões

quarta-feira, 25 de março de 2009

Batman - O Cavaleiro das Trevas



Nome Original: The Dark Knight
Diretor: Christopher Nolan
Ano: 2008
País: EUA
Elenco: Christian Bale, Heath Ledger, Aaron Eckhart, Michael Caine, Maggie Gyllenhaal, Gary Oldman, Morgan Freeman.
Prêmios: Oscar de Melhor Edição de Som. Melhor Ator coadjuvante para Heath Ledger (póstumo): Oscar, Bafta e Globo de Ouro. Grammy de Melhor Trilha Sonora.
Batman - O Cavaleiro das Trevas (2008) on IMDb

A-ha,ha ha ha...

Eu sempre desgostei daquela testilha do bem contra o mal, sobretudo, quando o bem vencia ao que se seguia o final feliz e o sorriso de satisfação de que tudo acabou bem. A impressão que fica do Cavalheiro das Trevas é exatamente oposta.

É claro que o Batman continua vivo e tal, mas moralmente falando temos um Batman no auge do fundo do poço questionando a si próprio sobre sua condição de herói e, em certo sentido, seu fracasso em proteger as vidas dos cidadãos de Gotham City.

Existem três personas paradigmáticas no filme:Batman,Coringa e Duas faces.
O maravilhoso é que o batmam é o bastião incontestável do bem e o promotor Harvey Dent,no início do filme,usando da justiça e da lei caça os mafiosos de Gotham.
O Coringa é a persona principal do filme. A personificação de uma força incompreensível que perpetua sua insanidade através de atos violentos.
A dialética, aqui, ajuda muito a entender o porquê da necessidade do mal. Em essência o bem e o mal não existe.Eles são variáveis conceituais que perderiam sua razão de ser se porventura o seu par antagônico fosse extinto.Já imaginou a maçada que seria se o coringa não existisse?O melhor de tudo é que nada havendo de absoluto em Gotham e na vida decorre que as gradações do que é bom e do que é mal cria uma dinâmica no sentido de que os homens mudam e ora adotam um ora outro conforme o desenrolar da vida.

Prova maior não poderia ser dada pelo que se transformou o Cavalheiro do Bem de Gotham (Harvey Dent) depois de ter sido levado pela loucura –que só precisa de um empurrãozinho-a julgar tudo pela decisão do acaso de um lance de moeda.O duas faces é materialização de que a dialética pode existir em uma única pessoa.

Batman facilitou o caminho para que o público preferisse o coringa sem desmerecer a atuação de Heath ledger por motivos óbvios: em nenhuma outra versão Bruce Wayne é tão rico e tão pedante. Este Batman é cheio de querer ser, dono de restaurante caro,projetos secretos com o governo,Lamborghini e Ducati,o bam-bam-bam que chega de helicóptero à festa com acompanhantes de luxo além de ter a língua presa e voz de sintetizador(alguém,por favor,ofereça uma pastilha de garganta para ele!!!)enfim ele é o herói que detém um mini tanque militar e não consegue conter o crime.

O coringa diante desta fraqueza é quem ,de verdade, dá as cartas no filme.Ele atua como se fosse um sóciopata que por ser incompreensível em sua sadicidade cria um ambiente caótico através de suas ações.Eu tive a impressão de que em todas as cenas o coringa estava a ponto de explodir.São explosivas quase todas suas aparições:deste quando tortura o carinha vestido de batmam até de cabeça pra baixo quando fala da questão da corrupção da alma de Harvey Dent que por essa altura já estava completamente virado para o mal,quando conta várias versões que inventa sobre suas cicatrizes, as risadas que dá diante do medo das pessoas,o estado febril que atua quando sai do caminhão dizendo:”I want you to do it” repetidas vezes.

O palhaço destrói física e moralmente uma cidade. Assassina juiz, assalta mafiosos,coloca uma bomba dentro de um cara,implode um hospital,explode a mocinha do herói,ateia fogo em uma montanha de dinheiro ,em uma palavra:Anarquiza!

Como se não bastasse o palhaço nos brinda com um belo exemplo de teoria dos jogos mais precisamente o dilema do prisioneiro na cena dos navios.

Lembrei da cena do clube da luta na qual Tyler interpretado por Brad Pitt leva uns socos na cara do dono do subsolo e quanto mais apanha mais ri.É quase a mesma cena quando o coringa a cada soco do homem morcego gargalha se rachando da inutilidade da força para ameaçar…

Um ponto triste do filme é que o ator morreu, mas se eternizou no papel e levou para um novo nível os filmes de super heróis, sobretudo os anti-heróis.
Eu não sei até que ponto ter interpretado o coringa mexeu com a cabeça de Heath Ledger porque eu não fiz a autópsia.De qualquer forma todo ator é um esquizofrênico controlado,isto é,muitas vezes o ator tem que entrar na personagem para poder interpretá-lo ocorre que pode acontecer do ator não conseguir se desligar da personagem.A história do cinema é repleta de casos desse tipo:
Após as gravações de Laranja Mecânica o protagonista Malcom MacDowell teve problemas com o vício de drogas e teve que passar por algumas internações. Para interpretar o Capitão Nascimento Wagner Moura foi exprimido por seu diretor a ponto de ter lhe dado um soco na cara após uma provocação. A atriz Hermila Guedes de O céu de Suely, disse ter passado muito tempo pensando como uma prostituta
Como eu disse esse lance de não conseguir deixar a personagem pode ter contribuído para a morte de Heath Ledger não que isso tenha sido a causa principal porque se fosse assim ele teria virado viado depois de BrokeBack Mountain o que não aconteceu.

Por fim o coringa dá um espetáculo à parte ele é um psicopata,agente do caos,um Sid Vicious pintado,o palhaço mais engraçado da atualidade.Porque se você não rir......


-WHY SO SERIOUS?
-LETS PUT A SMILE ON THAT FACE!

Fernando Moreira dos Santos
Sessões

Ps: Segue links sobre a interpretação o primeiro foi uma esquisita da faculdade que passou e é uma atuação do coringa não entendendo o que o Batman tá falando(muito bom!!!!!!!);o segundo é um site sobre a nova era : ha-ha-ha



quarta-feira, 4 de março de 2009

Qual o mais belo ator do cinema?

Após o sucesso da votação da 'Mais bela atriz do cinema', vamos a equipe do Sessões se reuniu e chegou à lista dos atores mais belos do cinema.

Clique aqui e veja a lista individual dos membros do Sessões.

A escolha foi feita pelos membros do Sessões e chegamos a esses 10 nomes. Vote, participe e opine:


Elvis Presley - Americano (1935-1977): Lindas Encrencas, as Garotas; No Paraíso do Havaí; Loiras, Morenas e Ruivas;Ama-me com Ternura, entre outros.  



Gael Garcia Bernal - Mexicano (1978): Amores Brutos; E Sua Mãe Também; O Crime do Padre Amaro; Má Educação; Babel, Ensaio sobre a Cegueira, entre outros..


George Clooney  - Americano (1961): Um Drink no Inferno; Batman & Robin; E aí, meu irmão, Cadê Você?; Conduta de Risco, Amor sem Escalas, entre outros.


James Dean: - Americano (1938-1955): O Marujo foi na Onda; Baionetas Caladas; Juventude Transviada; Vidas Amargas; Assim Caminha a Humanidade; entre outros.


Johnny Depp - Americano (1963): Edward Mãos de Tesoura; Ed Wood; Donnie Brasco; Chocolate; Antes que Anoiteça; Inimigos Públicos, Em Busca da Terra do Nunca, O Mundo Imaginário de Dr. Parnassus, entre outros.

Jude Law - Inglês (1972): Gattaca; AI - Inteligencia Artificial; Alfie - O Sedutor; Closer; Um Beijo Roubado, Sherlock Holmes, O Mundo Imaginário de Dr. Parnassus, entre outros.

Marlon Brando - Americano (1924-2004): Viva Zapata!; Sindicato de Ladrões; Último Tango em París; O Poderoso Chefão; Apocalipse Now, entre outros.
Paul Newman - Americano (1925-2008) O Cálice Sagrado; Gata em Teto de Zinco Quente; A Cor do Dinheiro; Na Roda da Fortuna; Estrada da Perdição, entre outros.

Rodrigo Santoro - Brasileiro (1975) Bicho de Sete Cabeças; Abril Despedaçado; Carandiru; Não Por Acaso; 300; Leonera; Che; entre outros.
Sean Connery - Escocês (1930): muitos filmes do 007; Marnie, Confissões de uma Ladra; O Nome da Rosa; Highlander; Os Intocáveis; entre outros.

Qual é o mais belo? Continue votando! Para saber como está a votação, clique aqui! Caso não concorde com nenhum desses, escreva no comentário e deixe sua opinião.



Equipe do Sessões
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...