quarta-feira, 29 de julho de 2009

Cena Mais Marcante

Díficil, muito difícil!

Lembre-se de qual a cena mais marcante do cinema para você! E aí? E para eleger só 1? E só 10? E só 20? São tantas cenas marcantes que fica dificil se lembrar de tudo. Mas nós do Sessões encaramos esse desafio e tentamos.

Dê uma olhada nas imagens abaixo.


Certamente parte delas você já viu e foram marcantes pra ti! Também foram para nós do Sessões.

Mas no final chegamos a essas 12 cenas que estão abaixo. Para ver a votação individual,
clique aqui .

Dê seu pitaco e diga o que achou de nossa lista e diga qual dessas é a melhor cena para você e comente caso lembre de outras cenas marcantes.

São essas abaixo (em ordem alfabética):


As Invasões Bárbaras



Beleza Americana



Cantando na Chuva



Cidade dos Sonhos



ET - O Extraterrestre



Nascido para Matar


O Banheiro do Papa


O Exorcista



O Poderoso Chefão



Os Pássaros




Qual é a cena mais marcante do Cinema? Continue votando! Para saber como está a votação, clique aqui! Caso não concorde com nenhum desses, escreva no comentário e deixe sua opinião.





Equipe do Sessões

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Sessões entrevista Rubens Ewald Filho


Um dos maiores críticos brasileiros de cinema, além de comentarista oficial do Oscar no Brasil, Rubens Ewald Filho atualmente expõe suas análises sobre a sétima arte na Rádio Bandeirantes e é co-apresentador do programa TNT+Filme ao lado da atriz Virgínia Cavendish. Nesta breve entrevista concedida ao Blog Sessões de Cinema, o jornalista comenta sobre suas preferências cinematográficas, analisa a atual produção nacional e avalia a premiação do Oscar neste e outros anos. Também é possível encontrar mais informações sobre este importante crítico em sua página pessoal na internet: http://www.rubensewaldfilho.com.br/

Sessões - Você tem predileção por algum gênero específico de cinema?
Rubens – Sempre digo que não, mas não é bem verdade. Prefiro comédias e musicais quando estou deprimido. Mas isso é Rubens pessoa, não o crítico. Faço diferença entre eles.

S - Se fosse indicar um filme recente, (deste ano) qual seria? Este filme deverá ser premiado no próximo Oscar?
R – Não dá para saber ainda qual será o vencedor. O japonês Departures ( A Partida - título no Brasil – click no link para ver postagem sobre este filme no Sessões), que levou o de estrangeiro, eu gosto muito.

S - Como você avalia a produção cinematográfica atual no Brasil. Teremos chance de conquistar algum Oscar nos próximos anos?
R – Esperamos que sim, afinal que seja antes de me aposentar. Seria um sonho meu. O cinema brasileiro melhorou muito mesmo. Tecnicamente principalmente.

S – Prêmios e indicações (como Oscar, Cannes dentre outros) alavancam bilheterias. É uma estratégia de marketing?
R- Sim, sem dúvida... “Quem quer ser um milionário” não me deixa mentir.

S – Em sua opinião, o Oscar promove injustiças? Quais seriam as maiores dessas injustiças que você se recorda?
R – Promove injustiças não sei ao certo. Eles não sabem que estão cometendo-as, e nem por isso todo ano tem. Aliás, em qualquer premiação, né? É difícil ser justo e certo num julgamento contemporâneo. É sempre preciso um certo distanciamento.

Por: Carlos Nascimento

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Pirataria

O DVD é colocado no aparelho e logo vem vídeos como esse abaixo:




A pirataria é um problema do Brasil e do mundo. Com o DVD não é diferente. Em cada esquina tem um cara com uma barraquinha com centenas de títulos. R$ 5 é o preço mais caro que se paga por uma ‘obra’, além de promoções – Leve 5 e pague 4. Sou contra a pirataria, ‘roubo’ de direitos autorais e uso indevido de imagem. Sei que opiniões divergentes são constantes nesse assunto e as respeito muito.

Não sei se comprar um produto pirata é patrocinar o crime organizado, compra de armas para traficantes ou financiar o tráfico de drogas. Não sei mesmo. Quem sabe os ambulantes só estejam buscando um modo de vida ‘legal’ ao invés do crime. Infelizmente legal não é, pois não há arrecadação dos impostos como todos os cidadãos (como deveria ser)? Ou há em propinas pagas a policiais corruptos? Daí você me dirá que é culpa do Governo que não dá condições de trabalho para todos e que já nos ‘rouba’ tantos impostos. Se continuarmos o papo virará uma bola de neve e uma discussão sem fim. A lei diz que é proibido então é proibido. Se ela está certa ou errada, ou se é culpa de A, B ou C, aí é outro problema. Ou quem sabe a pirataria promove mesmo o crime? É papo pra dias e sem definição.

Mas e baixar o filme na Internet? Como fica? Essa prática é muito comum e conheço diversas pessoas que fazem isso. Pela lei também é crime. E uma simples cópia caseira. Também. A lei é muito frouxa e não consegue abranger os problemas que a pirataria trás à Indústria Cinematográfica. É hora de rever e punir quem for de direito.

Você me dirá: “O preço é a maior barreira para que se compre o original”. Concordo que o preço nem sempre é acessível ao publico, mas garimpando é possível encontrar bons títulos – inclusive lançamentos - a preços totalmente acessíveis. Há poucos dias comprei o recente Vicky Cristina Barcelona de Woody Allen por R$ 9,90 (vale a pena ver o filme). Há algumas lojas e locadoras, que vendem DVDs que foram locados por um tempo, mas agora estão sobrando. É uma fuga à ilegalidade. É como eu compro a maioria de meus DVDs. Aconselho, pois ter uma coleção de DVDs (tenho mais de 150 filmes e todos originais) é uma terapia. Terapia de consciência limpa sem tarja preta. Gostaria dar essa dica e colocar em pauta esse tema que é polêmico, que certamente todos vocês tem uma opinião. Quero ouvi-los.

Vitor Stefano
Sessões

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Persépolis

Nome Original: Persepolis
Diretor: Vincent Paronnaud e Marjane Satrapi
Ano: 2007
País: França
Vozes: Catherine Deneuve e Chiara Mastroianni
Prêmios: Prêmio do Júri de Cannes, Prêmio de Público da Mostra Internacional de São Paulo, Melhor Trabalho de Estréia e Melhor Adaptação do César. Concorrente ao Oscar de melhor Animação
Persepolis (2007) on IMDb



Animação é sinônimo de filme de crianças. Persépolis não!

A história do Oriente é pouco estudada por nós, ocidentais. Somos burros sobre o Mundo Árabe. E quando se trata da Revolução Islâmica de 1979, aí somos cegos e surdos. Bom, este complicado e confuso tema é apenas o fundo desse filme encantador. Porém o foco é: Marjane Satrapi e suas Histórias Maravilhosas (assim como o fabuloso Peixe Grande de Tim Burton).

Marji em sua infância tinha em sua família, seu porto seguro, ouvindo incríveis passagens sobre seu lendário avô contadas pelos seus afetuosos pais, histórias de valentia e protestos de seu tio Anouch e a maior conselheira, sua carinhosa Avó. Tem em Deus um ouvinte – Ele ouviu poucas e boas da pequena levada da Breca. De modo lúdico a infância da pequena encanta, mostrando as agruras da Revolução.

A criação por pais progressistas, acostumou Marjane à liberdade(incomum a meninas de sua idade), cercada de festas (proibidas), ouvindo de Michael Jackson a Iron Maiden (músicas ‘proibidas’), fã de Bruce Lee e do Rocky (demônios do Ocidente). Agora tinha que usar burqa e era controlada de tudo! A Revolução mudou a vida de todos! De uma monarquia pró-ocidental para uma República Populista Islãmica. Ditadura vestida de Revolução! Marje não resistiu, partiu! Suas indas e vindas do conturbado Irã em busca de uma vida melhor e de estudo, fizeram a adolescente virar mulher e conquistar sua independência! Depois de por muitos desafios dificuldades, rasgou a burqa, foi em busca de seus ideais e passou a entender o mundo – externo e principalmente o interno. Nunca se esquecendo suas origens nem de onde veio.

Além de ser lembrado como a capital do Império Persa, Persépolis fica eternizado como biografia de Marjane Satrapi. Político, dramático, sensivel e com pitadas de humor, acompanhado à beleza do branco & preto, dão ao filme uma quimica onde as cores básicas tornam-se uma visão belíssima. Persépolis prova que animação também é Cinema, e dos bons. Não perca a chance, é encantador.


Vitor Stefano
Sessões
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...