quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

De Niro e Scorsese

Há diversos diretores que gostam de trabalhar com os mesmos atores seja por confiança, conhecer o grupo ou por se sentir em casa. Isso acontece com os outros, já com Martin Scorsese e Robert De Niro parece mais uma família. As 8 produções em que a dupla trabalhou junto são sucesso absoluto e marcaram a história do cinema. E mais do que grandes filmes, De Niro sob a batuta de Scorsese incorporou personagens históricos que sempre são lembrados como maiores interpretações da história do cinema:







Johnny Boy
Caminhos Perigosos (Mean Streets, 1973) - O início dos anos 70 foi marcado por uma avalanche de filmes sobre Máfia italiana nos Estados Unidos. E aqui, Scorsese conta uma história quase biográfica, traçando o submundo que vivia em sua infância. De Niro incorpora o protagonista Johnny Boy, um jovem revoltado e agressivo, que por conta de suas dívidas de jogo sempre está em confusões. Um início brilhante da parceria.







Travis
Taxi Driver (1976) - A história do motorista de taxi Travis é mais do um filme, é um marco na vida de qualquer cinéfilo. Num roteiro envolvente e brilhantemente realizado por Scorsese, Robert de Niro encorporou um personagem complexo, conturbado e intenso, ficando marcado para sempre na história. Uma das frases mais famosas do cinema foi dita aqui: “You talkin' to me?” é praticamente um hino, um brado da memória desse brilhante personagem vivido por um De Niro em alta performance. Agraciado com a Palma de Ouro de Cannes.







Jimmy Doyle
New York, New York (1977) - Aqui podemos perceber a versatilidade do duo. De filmes de máfia, dramas, migram a um musical estrelado por Liza Minnelli, na pele da cantora Francine Evans. Já Robert vive Jimmy Doyle um saxofonista que passa por momentos turbulentos em seu romance com a cantora. De Niro aprendeu a tocar saxofone antes das gravações para dar veracidade ao personagem. Marcante, inesquecível. Não se fazem mais musicais como antigamente.







Jake LaMotta
Touro Indomável (Raging Bull, 1980) - Outro marco. Não há como lembrar-se de filmes de boxe sem lembrar-se da cine biografia do lendário Jake LaMotta. A retratação e preparação de um lutador de boxe foi retratada com precisão pelo diretor, baseado na vida desregrada que tinha o pugilista. O ator passou por um processo de treinamento pesado com o próprio LaMotta. Um sacrifício que valeu a pena, recompensado pelo Oscar de Melhor Ator. Um dos melhores filmes de esporte de todos os tempos.







Robert Pumpkin
O Rei da Comédia (The King of Comedy, 1981) - Aqui vemos Robert de Niro em outro papel diferente. Rupert Pumpkin é um psicopata, fã do comediante Jerry Langford (Jerry Lewis), que pensa ser engraçado a nível profissional. Com essa certeza na mente, sequestra o apresentador a fim de que ele dê uma chance de aparecer e mostrar seu talento. De Niro dá um show de atuação. Esse filme foi tão marcante emocionalmente para a dupla Scorsese-Niro, que só voltariam a trabalhar 7 anos após “O Rei da Comédia”.







Jimmy Conway
Os Bons Companheiros ( Goodfellas, 1990) - Um dos maiores filmes já feitos. Não apenas do gênero crime. Scorsese dá uma lição de como se fazer filmes de crimonosos. A ascensão e a queda de Jimmy Conway, Henry Hill e Tommy DeVito ao longo de três décadas é uma obra-prima. De Niro é Jimmy e está na companhia de maravilhosos atores, que criaram uma quimica totalmente perceptível através da tela. O entrosamento é natural e as criações de roubos, sequestros e assaltos incrivelmente arquitetadas. Um filme definitivo.







Max Cady
Cabo do Medo (Cape Fear, 1991) - Só faltava um suspense/terror. Agora não falta mais. O filme conta a história de Max Cady, um psicopata que sai após 14 anos de prisão por estupro e sai em busca de vingança contra o seu ex-advogado, Sam Bowden (Nick Nolte). O foco no defensor é que por conta das muitas falhas na sua defesa, Max foi para a cadeia. Mas não será apenas uma vingança fria. Além de Sam, ele aterrorizará toda a sua família, porém de forma inteligente para não sofrer novo processo. De Niro é imortalizado com seus papéis de psicopata.







Sam "Ace" Rothstein
Cassino (1995) - A última obra da dupla (até o momento) é outro marco na história. Em uma época que Las Vegas é controlada pela Máfia, Scorsese faz um filme enorme, em tamanho e força. De Niro é o milionário e mafioso Sam "Ace" Rothstein, um chefe de força e capaz de destruir toda uma cidade, mesmo que por dentro.



De Niro e Scorsese fazem um casamento perfeito entre ator e diretor. E essa dupla já está em contato para retomar essa parceria memorável. A próxima tacada do duo será “The Irishman”, outro filme de máfia e rumores dizem que seguirão juntos na cinebiografia de Frank Sinatra. É esperar e ver essa dupla dinâmica em outro projeto, certamente, maravilhoso e marcante.

Vitor Stefano
Sessões

5 comentários:

  1. Belo post, Vítor!
    Bela lembrança. A gente dá a carreira do DeNiro por acabada quando ele faz esses filminhos caça-níqueis, mas esquece a contribuição que ele já deu ao cinema.
    Scorsese teve que brigar com os produtores para tê-lo em seus primeiros filmes, mas já sabia que com DeNiro teria seu mais perfeito alter-ego.
    O personagem mais impressionante para mim ainda é o Jake LaMotta, não apenas pelas transformações físicas.
    Vamos torcer para novas parcerias entre eles.
    Abs!!!

    ResponderExcluir
  2. Bem lembrado! 8 filmes juntos? É mais que casamento, um amor de ouvir sinos! hahahahaha!

    Leandro Antonio
    Sessões

    ResponderExcluir
  3. E a galera ainda acha o máximo Depp + Burton. Pfff

    ResponderExcluir
  4. Trocar DeNiro por DeCaprio....sei nao!

    ResponderExcluir
  5. Palavras não descrevem o quanto estou ansiosa por uma nova parceria desses dois.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...