segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Alguma Coisa Assim

Nome Original: Alguma Coisa Assim
Diretor: Esmir Filho
Ano: 2006
País: Brasil
Elenco: Daniel Tavares, Caroline Abras, André Antunes .
Prêmios: Melhor roteiro para curta-metragem na Semana Internacional da Crítica no Festival de Cannes, Prêmio Especial do Júri no Festival de Cinema Iberoamericano de Huelva,
Melhor Atriz, Filme e Direção no Festival de Gramado, Melhor Filme - Júri Popular no Festival Internacional de Cinema de Kiev, Melhor Direção no Curta Santos, Melhor Curta no Festival de Biarritz Cinemas et Cultures d'Amerique e Melhor Curta brasileiro no Prêmio Itamaraty.


Noite, balada, amigos, bebida, som, pista, luzes. É o cenário perfeito para diversão, risadas, bem estar, desligar do mundo. Não quando sua companhia não faz a mínima idéia do que realmente você quer. Eu peço gim, você cerveja. Eu como misto quente, você foie gras. Quero você, você não me quer. E a noite de Caio e Mari é mais ou menos assim. Mas a amizade semrpe será preservada.

Mari e Caio saem na noite paulistana a fim de curtir. Ela a fim dele. Ele querendo saber do que realmente ele gosta e quer. Mari não sabe o que fazer, a princípio apoia, depois mantêm-se distante, numa reação normal ao inesperado. Banhado à sombras, som e luzes psicodélicas, “Alguma coisa Assim” é mais ou mesmo alguma coisa assim. Caio busca Mari, não sabe o que dizer e diz tudo mesmo sem saber exatamente o que queria dizer. A vida dele ficou confusa naquela noite. Talvez aquela balada fosse o começo de um entendimento do que realmente queria. Aos dois.

Num momento de reflexão, perdemos a visão, que embaça pois não há o que ver mas sim o que pensar. Esmir Filho abusa dos desfoques - parece-me uma marca registrada - criando uma expectativa e causando uma calma sobre o que realmente pode acontecer. Mas aí, só os dois pensando e sonhando com as mesmas coisas.

Vitor Stefano
Sessões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...