quarta-feira, 20 de julho de 2011

Uma Prova de Amor


Nome Original: My Sister’s Keeper
Diretor: Nick Cassavetes
Ano: 2009
País: EUA
Elenco: Cameron Diaz, Abigail Breslin, Sofia Vassilieva e Alec Baldwin.
Prêmios: Teen Choise Award de Melhor Drama e Melhor Atriz Principal (Abigail) e Atriz Coadjuvante (Sofia) no Young Artist Award.
Uma Prova de Amor (2009) on IMDb

Toda a vida só vivi para viver o hoje.


A urgência por viver cada dia como se fosse o último é um brado dos desesperados pelo medo da morte. Fazer com que viva eternamente, em carne e osso, é o egoismo dos descrentes no bem alheio. O câncer do câncer é querer que viva a todo custo, sem pensar no sofrimento do mortal. Quem crê, creia que há vida além. Que não crê, creia que nem toda dor é suportável. Esse câncer matará a todos, e só aí saberemos até onde conseguimos lutar. A dor dos que ficam é bem menor da de quem tentou viver.

Quando Sara e Brian descobrem que Kate, sua filha caçula, está com leucemia e que nenhum deles ou o primogênito Jesse eram compatíveis para a doação de medula, um procedimento incomum lhes é recomendado: ter um novo filho, que teria grandes chances de ser sua salvação. Após a fertilização in-vitro nasce Anna. Mas Sara esqueceu que ali tinha mais do que a salvação para uma vida, havia outra vida. Por 11 anos a pequena Anna foi submetida à diversos procedimentos, operações, retiradas - tudo em prol da saúde de Kate, que só piorava. Os rins começaram a dar sinais que estava para parar e quando um novo procedimento - agora a doação de um rim - uma bomba cai sobre a família: Anna processou seus pais em busca de “emancipação médica”, onde ela tem direito a decidir o que é feito com seu corpo.



Sara descontrola-se. Perder a sua filhinha é impensável. Negar a sua real condição é impossível. A cegueira pela cura faz de todos à sua volta meros coadjuvantes num Eden de mãoe e filha - Sara e Kate. Mas esse mundo não é assim. Seu descontrole é motivo de causar ódio em quem vê - porém é impossível julgar uma mãe que vê seu filho rumo ao caixão. Talvez seja a maior dor do mundo. Mas a cura, com a negação de ajuda da irmã, torna-se missão impossível. Apenas a vontade de quem está acamada não foi levada em conta. Só uma irmã para ouví-la. Viver os dias como o último é a maior conquista para quem está condenado a morrer antes de amanhã.

Impossível ficar isento após “Uma Prova de Amor”. Seja a trilha, as lindas imagens, o roteiro melodramático. Tudo é conhecido por nós, mas nem por isso conseguimos não nos emocionar. Como acontece com “Sempre ao seu Lado”, é impossível não molhar o lenço. Cameron Diaz está surpreendetemente ótima num papel dramático. Consegue nos fazer sentir o ódio mortal por uma mãe desesperada que toma atitudes mais descontroladas - mas que não ouso em julgar. Abigail Breslin é uma joia que desde “Pequena Miss Sunshine” me prende. Apesar de toda a dramaticidade alcançada, temos aqueles momentos de risos chorosos por conta de intervenções de quebrar as pernas. Nick Cassavettes se prova um diretor capaz de produzir dramas de encher os cinemas de lágrimas (como já havia feito com “Um Amor para Recordar” e em "Um Ato de Coragem") e ações de animar os animais mais brutos (como com “Alpha Dog”). Uma característica ímpar no cinema atual. Outro filme de boa repercursão de NC é “Um Ato de Coragem” com Denzel Washington.

Em “Uma Prova de Amor” não importa o final. Não importa a vontade individual. O que importa é a intensidade. Do amor, da dor e do sentimento. Chora por não ter, chora por perder, chora por amar. Mas as lembranças pelos momentos de felicidade permanecerá. Um sorriso...


Vitor Stefano
Sessões

7 comentários:

  1. Vitor,
    Não vi este filme e nem sei se gosto muito do gênero. Aliás, sei sim - gosto não. Mas, boas abordagens podem ser feitas a cerca de qualquer tema e de repente "Uma prova de amor" pode fazer parte deste seleto grupo de boas abordagens para temas não tão atraentes, aliás é o que o sua resenha pontua e o faz muito bem.

    Leandro Antonio
    Sessões

    ResponderExcluir
  2. Uma Prova de Amor consegue despertar sentimentos reais na plateia. É um filme com problemas narrativos, sim, e que poderia ter mais coragem e um pouco mais de sutileza na tentativa de emocionar. Mas, por outro lado, conta com uma história que é ao mesmo tempo, bonita e triste, capaz de se conectar com o público .Assim como Uma Prova de Amor passa a belíssima lição de aceitação da morte, o espectador também deve aceitar que Nick Cassavetes fez um filme com a intenção única de emocionar.

    ResponderExcluir
  3. quando eu assisti eu chorei tanto paoskposakpoksap

    ResponderExcluir
  4. Posso dizer que nunca choro em filmes,sou bem durona,porém nesse filme chorei horrores,de soluçar e lamentar alto!!!!

    ResponderExcluir
  5. O filme mais próximo da realidade que assisto em hospitais e ambulatórios.

    "Morrer não é nada, o ruim é ver uma vida falecida"
    João Gabriel 17 anos, paciente em fase terminal, Leucemia.

    ResponderExcluir
  6. é o meu filme preferido com a cameron diaz...muito bom, chorei muito com ele

    ResponderExcluir
  7. Odeio spam tanto quanto você, mas essa é mesmo irresistível)

    Fikdik *querido*:

    Ganhe dinheiro realizando pesquisas!!!
    R$10 de cara, só por se inscrever!!!
    http://www.wibi.com.br/cadastro/?amigo=100194

    $$$ DINHEIRO GRÁTIS $$$

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...