quinta-feira, 14 de julho de 2011

É Proibido Fumar

Nome Original: É Proibido Fumar
Diretor: Anna Muylaert
Ano: 2009
País: Brasil
Elenco: Glória Pires e Paulo Miklos
Prêmios: APCA de Melhor Diretor e Atriz, Fiesp de Melhor Filme, Roteiro e Atriz, ACIE de Melhor Filme, Atriz e Trilha Sonora, Melhor Filme de de Ficção, Diretor, Roteiro Original, Montagem e Trilha Sonora no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de 2010, Melhor Filme, Ator, Atriz, Atriz Coadjuvante (Dani Nefussi), Roteiro, Direção de Arte, Montagem e Trilha Sonora no Festival de Brasília, Melhor Filme, Atriz, Diretor, Figurino e Trilha Sonora no Prêmio Contigo! de Cinema Nacional.
É Proibido Fumar (2009) on IMDb


Segredos são feitos para serem descobertos de forma cadenciada e sorrateira. Segredos que vão para o túmulo são segredos inexistentes. Mentir pra que? Esconder a verdade é fugir da vida real. Procurar sarna para se coçar é atraso de vida. Não dá para continuar assim, criando inimigos em cada esquina. Ah, esqueça, vamos acender um cigarro e esquecer dos problemas da vida. Fumando, encontramos outro problema, ainda mais que aqui, é proibido fumar.

“O cigarro parece meu amigo, mas é meu inimigo”.
O filme de Anna Muylaert tem no cigarro um coadjuvante. Mas daqueles dignos de prêmio. A história de Baby é tipicamente comum. Solteirona convicta, vive entre umas aulinhas de violão, e briga com suas irmãs, tem um amigo inseparável - o cigarro. Entre um trago e outro, percebe que está prestes a ter um ataque de nervos ao constatar que está ficando mesmo é para titia. Buscar um romance é saida mais rápida e definitiva. E quem é esse vizinho novo, descolado, músico. Quem é? Max, é separado e vive numa boa. Gosta de curtir a vida, sem se prender a nada, só tocando eu violão. Aliás, para Max, o violão é o cigarro de Baby. Juntar as trouxinhas será a obsessão de Baby, mas não deixará de ser interessante para os dois, cada um com suas manias e segredos.

O cigarro apenas significa a fuga. A obsessão por posse faz de Baby uma bomba relógio. Seja por conta de um sofá de sua tia que faleceu, pela aparência ou pelo ciumes que a Stellinha, ex de Max, está causando ela. Deixar de fumar, no meio desse bombardeio de ansiedade só a transformará numa potencial serial-killer. Baby é uma mulher de espécie comum - só sossega quando atinge o objetivo, independente de como chegou lá. Chegou. Marcou. Matou. Tudo o que ela queria ela conseguiu. Sofá, Max... agora só falta acabar com seu amigo, já que suas atitudes pra conquistá-lo não são mais segredo. Vamos acender um cigarro, saber da margarina, da Carolina, da gasolina. Max, você já sabe um pouco mais de mim, Baby.





Glória Pires e Paulo Miklos estão perfeitos quarentões e em sintonia fina nesse grande filme de Muylaert. Seja sobre cigarro, obsessão, mentiras e realidades, “É Proibido Fumar” nos leva a um mundo muito próximo do nosso, que poderiamos conviver com eles. Temos um senso de proximidade que causa relaxamento, como se víssemos a vida deles pela janela. Um filme terno apesar da temática. Anna é uma das diretoras mais competentes de nosso cinema. Com “Durval Discos” arrebentou e agora em seu segundo longa consegue um resultado mais maduro. “É Proibido Fumar” a coloca na lista das grandes diretoras do nosso cinema.

Vitor Stefano
Sessões

2 comentários:

  1. Muitos gostam deste filme, mas eu não. E sem muitos comentários. Não tem nada de mais e pronto.

    Leandro Antonio
    Sessões

    ResponderExcluir
  2. Eu achei o filme meio arrastado demais..Evoluiu até certo ponto mas depois desandou completamente..
    =1

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...