sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Noivo Neurótico Noiva Nervosa

Nome Original: Annie Hall
Diretor: Woody Allen
Ano: 1977
País: Estados Unidos
Elenco: Woody Allen, Diane Keaton, Tony Roberts, Carol Kane, Paul Simon, Shelley Duvall e outros.
Prêmios: Oscar - Melhor filme, melhor diretor, melhor atriz (Diane Keaton) e melhor roteiro original. Globo de Ouro - Melhor atriz - comédia/musical (Diane Keaton).
Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977) on IMDb

O ínicio, o fim e o meio. Um dos casais mais originais e normais de Hollywood – Annie e Alvy. Ela, uma cantora da noite. Ele, um humorista judeu. São apresentados por um amigo em uma partida de tênis e dali em diante o amor é certo. Qualquer um menos inventivo poderia tornar a história de Annie Hall em mais uma comédia romântica onde o cenário é Nova Yorque. Wood Allen trabalhou dentro desta obviedade e construiu o que muitos apontam como a melhor filme sobre relacionamentos de todos os tempos, aliás ninguém consegue reduzi-lo a uma comédia romântica, acredito que isto se dá por uma das características mais aparentes e realistas do filme – É um filme de amor entre mulher e homem sem uma gota de romantismo. É um amor-mais-ou-menos, um amor cotidiano e daqueles que marcam, imperfeitos como a vida pede. É uma comédia romântica-pastelão-absurda-possível... Que é isso!? É! Não há como classificar o filme, mas para pontuá-lo e acabar com este assunto besta de ficar tentando encalacrar os filmes em um gênero, considerá-lo como uma comédia e nada mais que uma ótima comédia é considerado sensato.

Aliás, sensatez é uma característica faltante nesses dois protagonistas. Os dois combinam-se por serem complicados e sempre conseguir algum aprofundamento nas questões mais simples buscando enxergar o pior lado de cada coisa. Total auto-sabotagem! Será que analistas e 15 anos da análise de Alvy podem aproximar-se de explicações? Nããão!

Filme para ver, se ver, rir e refletir de novo, de novo e de novo.
Só um esclarecimento e já paro de escrever. Não deixe de ver este trechinho e pense no turbilhão de ideias que Alvy lança neste monólogo bem no comecinho do filme. Eles são o resumo da sua complexidade...hahahahahaha!


Âh! Deixa eu confessar que também não peguei as piadas de primeira. É masturbação intelectual e a prática vem com o tempo de prática.

Leandro Antonio
Sessões

3 comentários:

  1. MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - SIGA MEU BLOG E MEU TWITTER, que eu sigo o seu de volta ! Twitter @breakpointbr , caso queira seguir. Se puder me LISTE :-)

    Obrigado ! Feliz Natal e Próspero ano novo !

    ResponderExcluir
  2. Tá seguido e visitado. Acho que você pode gostar da entrevista que fizemos com o Meligeni. http://sessoesdecinema.blogspot.com/2009/09/sessoes-entrevista-fernando-meligeni.html.

    Abraço! Natal e Ano Novo bom para quem é de bem.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...