segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

O Homem Urso

Nome Original: Grizzly Man
Diretor: Werner Herzog
Ano: 2005
País: EUA
Elenco: Werner Herzog e Timothy Treadwell
Prêmios: Melhor Documentário em 13 festivais
O Homem Urso (2005) on IMDb



A história do ambientalista Timothy Treadwell não é comparavel à de nenhum de nós, humanos. Os 14 anos em que passava os verões no Alasca numa reserva de ursos, o transformou em algo diferente de um ser humano normal.

O genial Werner Herzog conseguiu um personagem um tanto absurdo e inusitado. Descrever o personagem Treadwell é uma tarefa impossível. Imaginem uma pessoa que acampa no meio do habitat de urso de três metros e com quase meia tonelada, famintos e conversa com eles, como se fossem pessoas no meio da rua. E pior, chega perto o bastante a ponto de tocar seus 'amigos'. A vida humana não fazia mais parte de sua essência, mas sim, do passado negro. Não era mais um homem, era um dos ursos pardos. Seus pais já não sabiam o que fazer com a insanidade de seu filho.

Timothy era um sujeito impar. Ele e sua inseparável câmera, filmavam depoimentos e momentos surreais. Aliás, o próprio Herzog diz em um de seus comentários que o homem urso tem talento e sorte de cineasta. Um dos momentos mais absurdos e belos (que é possível ver no trailer) é quando algumas raposas intrépidas aparecem após um relato. Elas se deslocam como num balé até chegar à frente da câmera. Parece que Treadwell dirigiu-as com perfeição e leveza. Coisas da natureza e de um ser ambientado nela. Aliás, as raposas pareciam suas amigas e companheiras.

A vida do ex-humano não poderia ter outro destino. Foi encontrado dentro de um urso, o mesmo destino da sua namorada, Amie. A escolha de Werner por Timothy foi certamente brilhante. Uma figura fascinante e sua história foi abordada por um dos gênios vivos do cinema. Depoimentos, arquivo pessoal e uma história inacreditável fazem do documentário, um dos melhores dos últimos tempos. Para quem gostou de 'Na Natureza Selvagem' certamente gostará de O Homem Urso. E a mensagem que fica ao final, é que não foi o amor pelos ursos que o levou a seguir esse rumo, foi a sua aversão à sociedade e aos seres humanos.

Vitor Stefano
Sessões

2 comentários:

  1. É um filme fascinante. Ainda que paranóico, Timothy é completamente autêntico. Acredito piamente em suas boas, maravilhosas intenções e seu amor pelos animais é muito comovente. No entanto, infelizmente, o final era bastante previsível. Adorei as filmagens que le fez!

    ResponderExcluir
  2. O filme é genial. Principalmente pela identificação de Herzog com seu personagem.
    O próprio diretor alemão tende a ser obsessivo em suas filmagens, além do limite do bom senso. Vide Aguirre e Fitzcarraldo.
    Parabéns pelo ótimo post.
    Abs!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...