terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Tangerines



Nome Original: Mandariinid
Ano: 2013
Diretor: Zaza Urushadze
País: Estônia e Geórgia
Elenco: Lembit Ulfsak e Elmo Nüganen
Prêmios: Melhor Filme e Diretor no Festival Internacional de Varsóvia.
Mandariinid (2013) on IMDb



Os anos 90 foram muito conturbados na com a dissolução da antiga URSS. Com a queda do regime comunista, iniciaram diversos conflitos independentistas por pequenas regiões. Diversos povos de diversas etnias, religiões e crenças na busca de sua terra. Na busca de suas raízes. Cada rua era motivo de conflitos. A pequena região da Abecásia, na Geórgia, foi uma delas. Enquanto a grande maioria dos descendentes de estonianos voltou à suas terras, os senhores Ivo e Markus preferiram manter-se nas suas casas com a plantação de tangerinas. Era uma terra quase abandonada. O conflito se aproxima e a guerra chega à porta da casa de Ivo. Quando dois inimigos muito feridos são trazidos para dentro de casa é que tudo começa a mudar. Ivo e Markus se dedicam a cuidar dos combatentes, curá-los das feridas e que haja respeito dentro daquela casa, da casa do salvador. Que a paz reine.

“Tangerines” é de uma região sem nenhuma tradição cinematografia – Geórgia e Estônia – e consegue com um filme simples fazer um filme tocante. As atuações ajudam a dar esse tom ao filme. Como só sabemos dos fatos dos livros de História, ver que povos tão parecidos lutavam como se fossem muito opostos, faz com que pensemos na necessidade da guerra. Não apenas dessa. O poder é a pior invenção do ser humano. “Tangerines” é uma ode à paz, ao diálogo e à tolerância. Um filme com desfecho previsível, mas que não perde sua força nem por isso.

Vitor Stefano
Sessões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...