terça-feira, 1 de dezembro de 2009

O Despertar de Uma Paixão

Nome original: The Painted Veil
Diretor: John Curran
Ano: 2006
País: China / EUA
Elenco: Edward Norton, Naomi Watts, Liev Schreiber, Toby Jones, Catherine An, entre outros
Prêmios: Globo de Ouro de Melhor Trilha Sonora Original.
O Despertar de Uma Paixão (2006) on IMDb

Os protagonistas e produtores Edward Norton e Naomi Watts encarnam papéis fortes num filme sobre cólera, ira, ódio, traição, dor, amor, perdão e paixão.


Tudo começa na Inglaterra da década de 20 onde a mimada e egoista Kitty é um fardo para a família em uma época que casamentos eram armados e as mulheres com no máximo 20 já eram casadas e mães, um verdadeiro fardo. Walter um médico bacterologista à caminho de um serviço de pesquisa para o governo na China e vê em Kitty uma companheira e tudo muito rápido. A propõe o casamento. Apenas para ver-se livre da mãe, a moça aceita e o recém-casal vai à Xangai. A partir da chegada à China, a traição e a vingança forçando a mulher a ir junto para um povoado foco de uma epidemia de cólera criam uma tensão enorme. Uma barreira é criada na relação do casal. Eles estão presos num casamento sem amor e a situação vai piorando despertando o que há de pior nos dois. A punição à Kitty é mais do que apenas estar no interior de um país assolado por uma epidemia e com uma cultura totalmente diferente da que está acostumada ser ignorada e desprezada é a pior das penas.



Talvez você ache piegas ou talvez pareça que você já viu e/ou viveu cenas desse filme, mas o que você certamente sentirá é que há paixão no que ela diz, na busca do perdão. E o perdão chega, tarde, lágrimas caem. Nunca é tarde para perdoar quando se é vivo e existe paixão.

O silêncio e a traição criam momentos de vazio poético através de cenários maravilhosos do interior da China, trilha sonora de arrepiar e atuações dignas de dois dos melhores atores da atualidade. Um drama romântico impecável com atuação perfeita do casal Fane, ou melhor, de Edward Norton e Naomi Watts. Um filme para ver e se emocionar.

- Por Deus, Walter! Quer parar de me punir? Você me despreza tanto assim?
- Não. Eu desprezo a mim mesmo.
- Por quê?
- Por ter amado você um dia.


Vitor Stefano
Sessões

2 comentários:

  1. Esse filme mexeu comigo de uma forma...
    NOSSA, como chorei!
    Não sou fã de drama, 1 de tudo, então imagine o quão bom este filme é, para eu ser tão apaixonada por ele.
    Toda vez que vejo um filme, me prendo na história,pq fotografia, roteiro etc, não sei avaliar. Por isso, sei que a história dele, vai me fazer olhar p/ amor com outros olhos, pq o amor que existe nesse filme, é coisa de cinema mesmo.
    MARAVILHOSO, ASSISTAM!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. O Norton opera uma verdadeira metamorfose em relação a seus outros personagens marcantes.Toda a fúria que o marcou em "A outra história..." aqui aparece convertida em uma resignação tocante, em um idealismo silencioso típicos de quem segue amando mesmo contra todas as decepções!!Filmaço!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...