quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Winter on Fire: Ukraine's Fight for Freedom


Nome Original: Winter on Fire: Ukraine's Fight for Freedom
Ano: 2015
Diretor: Evgeny Afineevsky
País: Ucrânia, Reino Unido e EUA
Elenco: Povo da Ucrânia.
Prêmios: Sem Prêmio.
Winter on Fire: Ukraine's Fight for Freedom (2015) on IMDb


Um evento tão recente, que vimos apenas através do olho da cobertura superficial do jornalismo tradicional, não tínhamos a dimensão do tamanho que foi esse momento. Um momento histórico, um dos eventos mais importantes da história recente. Nada mais, nada menos que 93 dias de resistência. Uma revolução, uma unificação, uma demonstração que o povo é capaz de tudo quando está realmente com foco e unido.  A Ucrânia, na virada dos anos 2013 e 2014, estava diante de uma decisão crucial: entrar na União Europeia, uma das promessas de campanha do presidente Poroshenko. Esta decisão era a esperança de um povo vindo da Federação Russa e após o fim da URSS tornou-se independente, mas não tanto. A população via nessa anexação à U.E. a libertação definitiva da terra de Putin.

Mas a esperança foi substituída pela revolta, quando por uma decisão arbitrária a decisão da união foi declinada por uma aproximação nebulosa ao presidente russo. A partir dessa decisão, a população foi às ruas de Kiev para protestar pelo futuro da nação e das próximas gerações. Aos poucos a Praça Maidan começa a lotar e sem liderança definitiva, numa ação sem muita expectativa. Esse é apenas o dia 1. A descrença na política faz com que a oposição tente se aproximar, mas até eles são hostilizados e não obtém sucesso. Eles apenas querem que o presidente mude e cumpra o que prometeu. A partir dessa concentração a polícia é convocada para dispersar os manifestantes. O uso abusivo da força policial fez com que a solidariedade entre os ucranianos aumentasse e aquela sementinha virou uma floresta. Agora não era só pela UE, mas sim pela liberdade.


É um relato poderoso, com câmeras distribuídas por todos os cantos de Kiev, tremulando com as bombas, correndo com o povo, enfrentando a força policial, cantando o hino como uma oração, sangrando com o povo e mostrando quem participou daqueles 93 dias de resistência contra um sistema opressivo, dissimulado e não confiável. Uma montagem angustiante, mas mais real impossível, pois somos ucranianos por alguns momentos. Claro que é tendencioso ao retratar apenas os manifestantes e não dar voz ao Governo. Mas esse governo, claramente, não queria diálogo.

Sobre o ocorrido: 125 mortos. 65 pessoas ainda desaparecidas. 1890 feridos.

A revolução não foi televisionada, mas foi filmada e mostrada para o mundo através de mais uma belíssima produção do Netflix.

Vitor Stefano
Sessões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...