quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Perdido em Marte


Nome Original: Martian
Ano: 2015
Diretor: Ridley Scott
País: EUA
Elenco: Matt Damon, Jessica Chastain, Jeff Daniels, Michael Peña, Sean Bean, Kate Mara e Chiwetel Ejiofor.
Prêmios: Globo de Ouro de Melhor Filme e Melhor Ator em Comédia ou Musical (Matt Damon).
Perdido em Marte (2015) on IMDb


O espaço sideral sempre é um ambiente fantasioso e fantástico. Sua grandiosidade e mistério é prato cheio para soltar a imaginação. Claro, os cientistas tem papel fundamental no roteiro e fazem de tudo para ajudar a aproximar de uma situação real – ou que nós acreditemos que possa ser real. Quantas pessoas realmente sabem o que é estar na órbita, voando em anos luz, ficando quatro anos de sua vida dentro de uma espaçonave? Umas 100. Como retratar tal realidade? E imagine deixar um colega de expedição em Marte, por estar morto, após ser atingido por um objeto no meio de uma tempestade de areia? E saber que ele está vivo? Isso tudo é “Perdido em Marte”, um belíssimo filme de Ridley Scott, o cara que dirigiu o genial “Blade Runner”.

Mark não está perdido como o nome diz. O nome original do filme diz mais sobre ele. Ele é um marciano – um terráqueo habitando Marte. E após o evento catastrófico, Mark se provou genial. Botânico de formação, ele conseguiu plantar batatas no planeta vermelho (ISSO!) e além disso, recuperou a comunicação com a Terra, conseguiu uma forma de recarregar as baterias, racionar a ração a fim de sobreviver. Mark ficava só por muitos sóis enquanto a burocracia decidia se iriam busca-lo, se haveria dinheiro envolvido, se o governo americano aceitaria. Muitas dúvidas são colocadas em jogo, enquanto um humano estava lá, só, colonizando Marte. Esses conflitos morais são mais explorados que o existencial de Mark, que parece não perder o controle nunca durante sua estada, enquanto os terráqueos estão se perguntando como e porque fazê-lo.



Claro que teorias conspiratórias existem de monte sobre vida extraterrestre, habitar outros planetas. Mas pelo fato de nos últimos anos termos tantos filmes com o assunto começo a me preocupar com a veracidade de tais possibilidades. “Gravidade”, “Interestelar” e agora “Perdido em Marte” são ótimos filmes de ficção científica, mas que em pouco tempo podem ser apenas ficção com o desenrolar do desenvolvimento tecnológico. Eles conversam entre si, mas entregam resultados bem distintos. “Perdido em Marte” consegue agradar a todos, por sua linguagem fácil, por ter um personagem muito carismático, por ter um humor ácido e também ter certa tensão, o que acaba gerando ainda mais impacto ao público. Óbvio que há absurdos, mas que cabem bem no todo. Matt Damon é ótimo ator e está muito dominando toda a tela (e um planeta) – auxiliado por ótimos coadjuvantes.

Enquanto for possível salvar uma vida humana, é necessário tentar. Se for ao som de David Bowie, ainda melhor.

Vitor Stefano
Sessões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...