segunda-feira, 8 de abril de 2013

2 Coelhos



Nome Original: 2 Coelhos
Diretor : Afonso Poyart
Ano: 2012
País: Brasil
Elenco: Fernando Alves Pinto, Alessandra Negrini, Caco Ciocler, Marat Descartes, Neco Villa Lobos, Thaíde e Robson Nunes.
Prêmios:  ABRFF de Melhor Ator Coadjuvante (Caco Ciovler), Melhor atriz (Alessandra Negrini) no Miami Brazilian Film Festival e Melhores Efeitos de Som no Cine Música Rio.
2 Coelhos (2012) on IMDb



Imagine grupos de criminosos, corrupção de políticos e gangues disputando a confiança dos corruptos. Junte a isso a morte acidental de uma criança e sua mãe. Temos também um romance mal resolvido. Imaginou? Não tem tudo para ser um daqueles filmes do Denzel Washington que todo mundo gosta? Pois não é. É “2 Coelhos”, anunciado e dito como o primeiro filme de ação do nosso país. A partir daqui, quem gosta dos cult torce o nariz e quem gosta dos filmes do "Domingo Maior" nas noites de domingo torce o nariz por ser nacional. Tolos! Vejam de tudo. Vejam cinema nacional, porra! “2 Coelhos” é muito bom!

Tramas inteligentes, com ritmo dinâmico, desenvolvido e misturando linguagem cinematográfica com vídeo-game e animação, explosões mirabolantes, com locações fantásticas, explorando bem a diversidade de São Paulo. Isso tudo é “2 Coelhos”. Não pensem que é revolucionário, um marco na história do cinema, mas é um passo muito importante para que o cinema brasileiro consiga avançar em um gênero atolado de filmes hollywoodianos medíocres e que captam muito público. Vocês podem estar pensando que é apenas um monte de tiros e explosões, alimentados com palavrões e xingamentos típicos de um filão de filmes nacionais, mas aqui é tudo dosado com conta gotas, sem exageros. A competência da edição, das atuações, do roteiro é a chave para o sucesso. Uma trilha sonora marcante com 30 Seconds to Mars, Matanza e Lenine. O ponto auge é Radiohead com "Exit Music (For a Film)" numa cena em câmera lenta, cheia de ação, mas que causa arrepios na voz do Thom Yorke. Ouça:



Alessandra Negrini e Caco Ciocler você constantemente vê nas telas de tevê, com muito sucesso e sempre muito bem. Aqui estão também muito bem. O destaque dos atores vai para Fernando Alves Pinto que é uma figura carimbada do nosso cinema desde que surgiu no retumbante “Terra Estrangeira” e que estava sem muita visibilidade, mas está muito bem aqui. Sua cara não mudou muito desde o filme de Walter Salles e Daniela Thomas. Mas há de se destacar a coragem e competência do diretor, roteirista e produtor Afonso Poyart, conhecido por fazer comerciais e vídeo-clipes em sua estréia em longa-metragem. Um filme completo, cheio de influências, com uma pegada teen, mas com maturidade e um roteiro excelente.




Vitor Stefano
Sessões Brasil

2 comentários:

  1. uma bosta de filme com um monte de palavrão,ou seja o cinema nacinal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como se filme americano nao tivesse palavrão.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...