quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

O Abutre



Nome Original: Nightcrawler
Ano: 2014
Diretor: Dan Gilroy
País: EUA
Elenco: Jake Gyllenhaal, Rene Russo, Bill Paxton e Riz Ahmed
Prêmios: Filme do Ano no AFI Awards.

O Abutre (2014) on IMDb





O que pensar de um ser que gosta de ver sangue. De ver pessoas mortas. De entrar numa cena do crime sem permissão legal. De criar situações para conseguir presenciar um delito. De filmar tudo isso, vender a uma emissora, de enriquecer assim, de ser assim. Esse é Louis Bloom. Com dificuldade para encontrar um trabalho formal, se vê diante de um acidente de carro e presencia uma equipe de filmagem fazendo imagens, editando e fazendo leilão com as emissoras para compra-las. Ele se encanta. Seus olhos brilham. Com pequenos delitos, consegue dinheiro para comprar a sua primeira câmera e um rádio da polícia para saber os incidentes em tempo real. À medida que começa a fazer as imagens, ele se vê diante de algo que gosta ainda mais de fazer: vender, ter o poder de negociação nas mãos. Suas imagens ficam melhores, mais ousadas a medida do tempo. Se envolve com uma produtora de um canal sensacionalista e que tem seu público fiel, aqueles que gostam da tragédia. Tragédia vende. Louis é um inconsequente, mas quem compra não é? E quem vê? A imprensa está prensada na parede. 


Jake Gyllenhaal é um dos melhores atores de sua geração. Desde “Donnie Darko” ele vem encantando os expectadores com papéis diversos. “O Segredo de Brokeback Mountain”, “Zodíaco”, “Os Suspeitos”, “Soldado Anônimo” e “O Homem Duplicado” são seus grandes papéis. Com apenas 33 anos, ele vai longe. Aqui ele se entrega de corpo e alma. É possível ver o quão magro está, impressiona com sua aparência pálida e olheiras. Ele é Joe. Ele está horrivelmente maravilhoso num papel duro e complexo. “O Abutre” é o primeiro filme de Dan Gilroy na direção e ele é cirúrgico, cruel, intenso. É um tema complexo, difícil e polêmico, mas ele consegue ir além do sensacionalismo e levanta a possibilidade de discutirmos ética jornalística, a importância da mídia e o seu papel. “O Abutre” é sobre Datenas e demais. “O Abutre” é sobre o ser humano. “O Abutre” é sobre os abutres que nos cercam... ou somos todos abutres?

Vitor Stefano
Sessões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...