domingo, 16 de agosto de 2015

Dentro da Casa


Nome Original: Dans la maison
Ano: 2012
Diretor: François Ozon
País: França.
Elenco: Fabrice Luchini, Kristin Scott Thomas, Emmanuele Seigner, Denis Ménochet e Ernst Umhauer.
Prêmio: Golden Seashell e Premio do Juri no Festival de San Sebastián, Melhor Filme Estrangeiro no Festival de San Jordi e Melhor Roteiro no European Film Awards.
Dentro da Casa (2012) on IMDb


A influência de um professor sobre um aluno é algo incontrolável. Mas em uma época em que a educação é contingenciada ao simples estar em aula e que o professor é cada vez menos prestigiado, ter um aluno interessado ou com o dom é um bálsamo. Se a literatura está condenada a uma sociedade que lê apenas 140 caracteres e se sente ciente da complexidade de qualquer assunto, quando vemos um jovem que sabe ler, entreter e dar ritmo à escrita será carregado em praça pública e terá um busto construído pelos professores da matéria. E é uma epidemia que não se limita ao nosso país não. A educação está ao deus dará. A educação está morta. Está? Ou a paixão de alguns ainda a fazem viver? Temos esperança que esse afã de poucos possa contaminar todos? Professores como Germain podem inspirar. Eu não tenho essa esperança. A literatura tem esperança em jovens como Claude.

Germain é um professor de literatura, um pouco desesperançado da profissão, do desinteresse geral dos alunos por suas aulas. Um como muitos. Quando depois de pedir uma lição de casa onde os alunos escrevessem sobre suas férias a decepção apenas cresceu, exceto por uma redação interessante de um jovem chamado Claude. Nela contava uma história onde ele ficava à frente da casa de um colega de sala, Rapha, vendo o movimento e sonhando em entrar. Imaginava como era. Queria viver ali dentro. E quando de repente ele finaliza a redação com “Continua...”. O professor fica muito intrigado e começa a incentivar o aluno. A medida que os dias passavam a história continua e envolve cada vez mais Germain. As histórias são compartilhadas com sua esposa, que analisa com precaução o incentivo e até onde a história pode ir. A verdade é que o jovem se envolve além da conta com Rapha e sua família e nada conseguirá freá-lo. O poder de um professor sobre um jovem motivado. O poder de um jovem sobre um veterano desmotivado. Um elo indestrutível.

François Ozon é um nome que sempre remete a algo ousado. Em “Jovem e Bela” ele desnuda a sociedade através da história da jovem que busca a profissão mais antiga do mundo de forma clara e simples, como se fosse possível. Aqui ele mostra que o elo professor-aluno cada vez mais distante ainda é possível, mas essa conexão pode ser perigosa. Num roteiro amarrado de forma brilhante, faz com que simples relatos sejam um elo da realidade com a ficção. Faça com que a ficção seja realidade. Com atuações belíssimas de todo elenco, “Dentro da Casa” se torna um filme maravilhoso e obrigatório a quem ama cinema. Um frescor dentro de uma época cheia de filmes dentro da caixinha.

Vitor Stefano
Sessões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...