terça-feira, 29 de novembro de 2011

A História das Coisas

Nome Original: The Story of Stuff
Diretor: Louis Fox
Ano: 2007
País: EUA
Elenco: Annie Leonard
Sem Prêmios
A História das Coisas (2007) on IMDb




Coisas, coisas, coisas. Entre ter, ganhar, comprar, querer e precisar há um enorme vale. Uns vales no qual já não vêem o rio passar, não se vê o gramado ou mesmo o outro lado da montanha. Só vemos coisas. Uma palavra curta utilizada para tudo, sem determinação de grau, gênero ou espécie. Através de simples atitudes conseguimos identificar essas coisas e absorvê-las como são. Coisas vêm e vão, mas a consciência do que realmente precisamos é que precisa vir e ficar. Mas são coisas da vida capitalista anti-utópica.

Desde os primórdios, passando pela evolução industrial, guerras, nazismo, socialismo, capitalismo, e agora, essa coisa, o poder sempre foi uma das únicas características pétreas. Ter e poder são basicamente sinônimos até os dias de hoje, apesar de ser absolutamente comum e politicamente correto dizer que não - bobagem. Muito se fala em capacidade de liderar naturalmente, mas diga-nos um líder que não quer ter mais que outros? São coisas da natureza humana.



O consumismo inveterado é um dos pilares da sociedade. Quem tem quer mais e quem não tem baba nos que tem e rala a vida toda para acumular coisas. Aliás, é do ser humano isso. Lembre-se em casos das enchentes de janeiro na cidade de São Paulo: os moradores de rua sempre vão às câmeras indignados por terem perdido tudo. Tudo = coisas. Assaltos existem para captar coisas dos outros. Estou diante de uma coisa que em poucos anos virará uma carcaça inútil, assim como eu.

Saber exatamente o que precisamos para viver é uma tarefa absolutamente complexa e chata. Chata porque em grande parte das vezes, o ter é a busca por um prazer – que por vezes dura minutos. Veja quantas crianças entram em lojas de brinquedos e após aquele choro ensurdecedor amolece o pai que compra o que a criança quer. Em poucos dias esse presente não servirá mais. Uma indústria, um governo, uma sociedade, um meio ambiente e um sistema condicionam as pessoas à acumulação de tudo: dinheiro, saúde, história, conhecimento... coisas. Status de bacana.

A aula dada por “A História das Coisas” através de um fluxograma animado, funciona exatamente para vermos que muito além do querer tem o precisar. Mas é preciso olhar em volta, ver quem está ao nosso redor e entender que tudo que temos poderia ser melhor aplicado. Ai vem um pensamento bobo desse tal de socialismo. Sonho meu... Cada coisa no seu lugar, mas invariavelmente esse lugar é o lixo em que vivemos e que nadamos nesse mar de coisas. Joguem tudo fora e vamos viver nus e do que encontrarmos nas ruas do que resta de fauna e flora nesse planeta.



Esse filme também é uma coisa inútil. Esse vídeo também pode ser. Mas acumular conhecimento nunca é demais. Esses versos acumulados no inicio desse texto não valem nada. Esse blog é inútil. Acumular conhecimento demais nos fará pensar em coisas demais? Vocês precisam de mais alguma coisa?! Deixa eu colocar meu Ipod, ver meu celular e admirar minha amada coleção de filmes...

Vitor Stefano
Sessões

Devaneios das caminhadas no Centro de São Paulo e mais coisas.



Centro de Almas

Andando pelas ruas sentimos aquele odor
Mais à frente a resposta para tanto fedor
Não é um animal, são restos
Restos mortais, inanimados, invisíveis
Percebemos apenas vultos e uma multidão
As calçadas estão repletas de mortos-vivos
Seres (des)humanos caminham sem uma resposta
Sem entender, sem saber o que fazer, mas sempre preocupados com suas coisas.
Apenas nos atentamos a desviar desses obstáculos que respiram.
Estão enterrados sob a terra, sentindo a chuva e respirando fumaça dos carros.
Há vida, mas não existem mais almas pelo centro.

Vitor Stefano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...