segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Sessões Dupla: Piaf e Coco Antes de Chanel

Nomes originais: La Môme Piaf - Um Hino ao Amor (2007) on IMDb / Coco avant Chanel Coco Antes de Chanel (2009) on IMDb
Diretores: Olivier Dahan / Anne Fontaine
Anos: 2007/2009
País: França
Atrizes principais: Marion Cotillard / Audrey Tatou
Prêmios: Oscars de Melhor Maquiagem e Melhor Atriz / Sem prêmios

Francesa, orfã, começou sua carreira cantando em bordeis, cresceu envolvida em polêmicas, viveu muitos amores, perdeu um deles num acidente, revolucionou e infintrou-se na alta classe francesa, registrou seu nome na história e é referencia até hoje.

Essa foi Coco Chanel ou terá sido Edith Piaf? As duas são ícones em seus talentos e até hoje são reconhecidas pela maravilhosa voz e a outra pela estilista que foi. Ambas tiveram problemas em sua criação, vieram do nada e apareceram. Não só apareceram, foram visionárias, revolucionárias e deixam a França um pouco mais em evidência. Mas também as comparações ficam por aí.

E como retratar a vida dessas duas Joana D'Arc do século XX no cinema? Piaf - Um Hino ao Amor e Coco Antes de Chanel estão aí para contar a história dessas mulheres fantásticas.

Por ordem cronológica (de morte e lançamento de filme), Piaf - Um Hino ao Amor traz a bela Marion Cotillard incorporando a patinha feia (feia mesmo) da cidade de Belleville (sim, da ótima animação As Bicicletas de Belleville). Talvez a maior voz da música francesa de todos os tempos. Piaf tem o dom de embebedar com o som de sua caracteristica voz, mesmo cantando drogada ou sob efeito de muito whisky e champagne. Aliás, esse foi um dos maiores trunfos do filme, contar a história sem deixar de lado os pontos sombrios da carreira e vida de La Momê. Foram muitos amores, desamores, vexames, porres, semi-overdoses e tudo que poderiamos esperar de uma mulher (para a época era um problema), formada num bordel e que alcança o topo. Claro que outro aspecto do filme que merece todas as honras, a maquiagem. Quem não conhece Marion em outro papel, veja quem é Marion Cotillard no vídeo abaixo, interpretando Milord' de Piaf ao lado da cantora francesa Jenifer Bartoli. A pequena Pardal morreu aos 47 anos em decorrência dos excessos e desventuras de sua vida. Deixou obras maravilhosas como Hymne à l'amour e Non, je ne regrette rien.


Infelizmente a parcialidade foi único ponto em que o filme Coco Antes de Chanel pecou. Claramente o próprio nome do filme diz que não se contará toda a história da mulher que mudou os costumes dos vestuário das francesas e das mulheres no geral. Ao que mostra o filme, a bonitinha Audrey Tatou (que criou outra lenda francesa, Amélie Poulain) vive uma polida, limpa e correta Gabrielle Chanel, mas nem sempre foi assim, por exemplo, ela teve muitos outros amores do que mostra o filme e pasmem, colaborou com o 3o Reich de Adolf Hitler em reportagem que a revista Bravo! trouxe em sua edição do mês de outubro e pode ser lido clicando aqui.

Mas o que importa é o filme. Na fase mostrada no cinema, Coco é retratatada no início de sua carreira, dividida entre dois amores e começando a fazer chapéus e roupas "de homem" para mulheres, além da inovação do pretinho básico. Não sou o mais recomendado para dar dicas de moda, portanto, quem é ligado nesse mundo vai gostar de ver a mulher que transformou seu nome num império na tela grande. Vejam, pois vale a pena, mesmo achando que poderia mostrar a vida dela inteira, mas quem sabe não vem uma seqüencia. Morreu com 40 anos a mais que Piaf (aos 84) deixando sua marca e inspiração para novos estilistas. Vejam o trailer do filme:


Seja com La vie en rose ou Chanel nº 5, a França mostra que sabe fazer mulheres fortes e revolucionárias, confundindo-se com a sua grandiosa história. E com o fim do ano da França no Brasil, o Sessões através de dois ícones de sua história, dois filmes atuais e duas das atrizes novas com mais sucesso para de forma simplória homenagear o país de Edith e Coco.



Vitor Stefano
Sessões

3 comentários:

  1. Sou fã de PIAF, amei o filme e achei pertinente a sua homenagem ao ano da França no Brasil. Cottilard foi perfeita no papel de PIAF. Sem comentários. Não assisti ao Coco Antes de Chanel, mas assisti ao Chanel e Stravinky. É um filme legal sobre o caso que eles tiveram. Falta agora assistir o Coco Antes de Chanel para fazer uma comparação.

    ResponderExcluir
  2. Assisti os 2 filmes, e gostei muitooo dos 2!!
    Como o destino é incrivel, 2 mulheres que começaram da mesma forma, mas que tomaram rumos, muito diferentes.
    Acho triste Piaf ter sido domada pela bebida, pois aposto que davam de tudo para escuta-la cantando. Em compensação Coco, nos deu o prazer da moda por anos......a vida é assim, não se pode ter tudo!

    ResponderExcluir
  3. Engraçado como você sempre consegue expressar o que eu penso... Logo depois de assistir Coco antes de Chanel, tive a impressão de que era a mesma história de Piaf. Até comentei com algumas pessoas sobre isso.. Muito legal você expressar isso!! Thanks! Ou seria... Merci? hahahahaha

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...