quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Contra a Parede



Nome Original: Gegen die Wand
Diretor: Fatih Akin
Ano: 2004
País: Alemanha e Turquia
Elenco: Birol Ünel, Sibel Kekilli, Catrin Striebeck, Güven Kirac, Meltern Cumbul, Stefan Gebelhoff
Prêmios: Urso de Ouro e FIPRESCI do Festival de Berlim, Melhor Filme e Diretor no Festival Europeu de Cinema e Goya de Melhor Filme Europeu.
Contra a Parede (2004) on IMDb



Fatih Akin consegue transportar a longínqua tradição e cultura turca para o mundo ver e entender. Um mundo turco na Alemanha, país que abriga uma quantidade grande de imigrantes deste país. A identidade está na religião, na cultura, na criação de filhos que conhecem o mundo de seus pais, mas que quer viver sua vida louca, como se não houvesse amanhã. O suicídio não é uma saída, mas uma forma de encontrar quem realmente ama: a vida. Cahit e Sibel se conhecem no hospital psiquiátrico. A morte foi tentada, mas não alcançada por ambos. Sibel pede para Cahit casar com ela para que ela consiga se libertar da pressão da família para que honre suas tradições. Cahit ri, ri, ri. Aceita para ajuda-la mesmo sem condições de andar sozinho. 

Parece uma bela história de amor, de redenção, de superação. Mas aos olhos de Akin nada pode ser comum, piegas. Dividindo o mesmo teto, sem nenhuma afeição um pelo outro, a vida de cada um segue seu rumo, apenas voltando para a casa depois de noites de sexo, de loucuras, de drogas. Numa noite, num ataque de fúria, Cahit se excede e por ciúmes comete um crime. Um amor que nem existia que não nasceu, pariu, fez com que uma atitude desesperada causasse uma tragédia. Sibel diz que o aguardará e vai para a terra mãe. Uma mãe que nunca olhou para ela como deveria. Sua vida mudará completamente à espera de Cahit. E ele voltará para encontra-la. Ou encontrar uma nova mulher?



A história é mostrada e montada de forma a prender, atentar, dissecar de forma original e seca, formada com rock ‘n roll, atitude, drogas, imagens que se contorcem em belas formas. O filme não é apenas a junção de frames, é a criação de imagens inéditas, criativas e que adentram a alma sem pedir licença. Um filme que não é fácil para todos, mas que assim que você começa a vê-lo não pode parar pois a cada momento vemos novas reviravoltas criativas. O estranhamento faz parte de uma vida que vai além das convenções de uma sociedade hipócrita.

Vitor Stefano
Sessões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...