domingo, 22 de abril de 2012

Medos Privados em Lugares Públicos

Nome Original: Coeurs
Diretor: Alain Resnair
Ano: 2006
País: França e Itália
Elenco: Sabine Azéma, Isabelle Carré, Laura Morante, Pierre Arditi, André Dussollier, Lambert Wilson.
Prêmios: Melhor Diretor e Atriz (Laura Morante) no Festival de Veneza.
Medos Privados em Lugares Públicos (2006) on IMDb



Sob uma nevasca sem precedentes, sob um teto claustrofóbico ou em um lobby de hotel, as nossas desesperanças urgem, berram a quem quiser ver, mesmo que não haja ninguém olhando. Seja num escritório dentro da própria casa ou em uma baia separada por muros invisíveis, vendo que a história do outro é mais feliz do que a nossa. Muros que crescem em formas desproporcionais e em formatos impensáveis separando ambientes onde não há ambiente para viver em paz. Fossem espelhos, veríamos o nosso próprio rosto, cansado de tanto chorar, cansado de tanto sofrer por um passado que fazemos questão de deixar latente nas estantes, nas cartas, nas músicas que nos marcaram, sejam em fitas de vídeos ou em fotos em porta-retratos, os nossos maiores segredos estão a salvo e sempre visíveis para nunca nos esquecermos de esquecê-los. Esse frio está penetrante e a vontade de mudar é cada vez mais forte – não quero mudar de lugar – quero mudar de mim. Esse corpo que habito está cada vez mais angustiante e apertado, sem espaço para o eu e as coisas que guardo por causas que nem mesmo sei. Precisamos fugir para chegar a um lugar que criamos na nossa criatividade. Precisamos viver um personagem para escapulir da verdade monótona e infeliz. A neve que cai aqui dentro cai por que meu teto não aguenta a pressão. Minha vida é um livro aberto, mas as páginas estão em branco porque não consegui seguir em frente. Meus medos privados estão cada vez mais em evidência, pois o meu medo é o medo de todos. Acho que a neve está parando, está esquentando. Não, eu que estou parando de respirar e fugindo dessa sala apertada para respirar um ar que sempre esteve lá fora e eu nunca consegui respirar.
 

Vitor Stefano
Sessões

Um comentário:

  1. Isto faz lembrar o quanto tempo este filme ficou em cartaz no Belas Artes. A verdade é que com menos cinemas nas ruas, a região da Av. Paulista perdeu muito do seu encanto, pelo menos para mim, primeiro foi o Top Cine, depois o Gemini e o Belas Artes... Meu medo privado agora talvez seja de que os meus mundos acabem e que não me seja despertada a paixão por novos outros mundos. O Sessões é uma parte deste meu mundo old.

    Leandro Antonio
    Sessões

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...